Lençóis Maranhenses

Lençóis Maranhenses

Esse paraíso de dunas e lagoas está escondido num dos maiores e infelizmente mais pobres estados do país, o Maranhão. Essa viagem ao Maranhão, que por sinal tem o segundo maior litoral do país, oferece aventura e contemplação da natureza, como as areias brancas do maior campo de dunas do Brasil, as águas das lagoas, compostas das chuvas que alimentam os lençóis freáticos e consequentemente formam as lagoas e também as águas escuras do Rio Preguiças. É uma viagem que você não repetirá em nenhum outro lugar do mundo. Conheça os Lençóis Maranhenses.

O Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses possuem 155 mil hectares, ou seja, cabem apenas duas cidades de São Paulo dentro desse paraíso. As dunas do parque estão em constante mudança por causa da ação do vento. A visitação tem dois períodos característicos no ano: quando chove muito, de fevereiro a maio e a seca, de junho a janeiro. A melhor época para viajar é quando acaba a estação chuvosa e inicia a seca, quando as lagoas estão cheias.

O aeroporto mais apropriado para chegar aos Lençóis Maranhense é o de São Luís, que fica a 260 km de Barreirinhas, atualmente a cidade mais estruturada para servir de base na viagem. As cidades de Santo Amaro e Atins também costumam receber os hóspedes, sendo Santo Amaro do Maranhão, a mais próxima do Parque e Atins o vilarejo mais roots da região.

De São Luís a Barreirinhas o trajeto demora de 4 a 5 horas. Pode ser feito por transfers via agência de turismo, variando de R$ 70,00 a R$ 90,00 ou ônibus leito da empresa Cisne Branco, que custa R$ 55,00. Ir de carro vale a pena se compensar financeiramente ou para ter maior liberdade de horários, pois somente carros autorizados pelo ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) podem trafegar pelo parque. Portanto, mesmo que alugue um 4×4, ele só será usado nesse trajeto, nem mesmo na cidade, dependendo da localização do hotel/pousada será útil. Já Atins, não é possível chegar de carro.

Bate-volta

É possível fazer bate-volta de São Luís aos Lençóis Maranhenses? Sim! É indicado? Não! Esse passeio normalmente sai muito cedo por causa da distância de 4 horas entre as cidades, volta muito tarde e não compensa pelo pouco tempo dentro do Parque. Não recomendo.

Onde ficar?

A gente costuma apenas indicar lugares onde realmente nos hospedamos. Apesar de haver outros hotéis e pousadas mais caros e também um pouco mais baratos em Barreirinhas, a escolha da estadia depende muito da questão financeira. Depende se está disposto a pagar a mais pelo conforto, pelo café da manhã, por melhores quartos ou simplesmente pela localização. Depende do que você está disposto a pagar por cada viagem.

Depois dessa pequena introdução, o que nos chamou a atenção foi o atualmente conhecido como Gran Lençóis Flat Residence, antigo Gran Solare. É um mini resort com grande estrutura, ótimo café da manhã e preços nada surreais. Mas confesso que dificilmente você vai aproveitar tudo o que ele oferece se for fazer os melhores passeios e com poucos dias no roteiro.

Já a Pousada Encantes do Nordeste é um pouco mais cara, porém, mais aconchegante e colada ao Rio Preguiças. São pequenos chalés como quartos, jardins na entrada, você se sente mais em contato com a natureza. A pousada conta também com um dos melhores restaurantes da cidade, mesmo com seus problemas de atendimento e serviço, principalmente quando está cheio.

Onde comer?

Para quem se hospeda em Barreirinhas, não há muitas opções. É uma cidade pequena, conta uma população de cerca de 60 mil habitantes. De qualquer forma, podemos citar dois restaurantes. Um deles chama-se A Canoa. Restaurante agradável a beira do Rio Preguiças. Espaçoso no tamanho, ótimo atendimento, música ao vivo e espaço kids. Para quem gosta de frutos do mar, o camarão é a pedida certa. É o mais famoso do centro, portanto, chegue cedo para não pegar uma fila longa.

A Canoa - Restaurante em Barreirinhas

O outro restaurante chama-se Bambaê. O Bambaê Restaurante é um anexo da Pousada Encantes do Nordeste e fica mais afastado do centro, mais isolado. O local é um ambiente bem espaçoso, arejado, bem decorado e limpo. Sei que não combina muito com dias quentes, mas a carta de vinho é escassa e o atendimento é um pouco lento devido a quantidade de garçons para o espaço. Mas a comida é ótima e você também vai curtir uma música ao vivo. Vale a pena ir, reservar e tirar suas próprias conclusões.

Bambaê - Pousada Encantes dos Nordeste - Restaurante em Barreirinhas

O que fazer?

Obviamente o que você deve fazer é conhecer ao máximo as dunas do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, seja por Barreirinhas, Santo Amaro ou Atins. Para fazer os passeios eu confio em 3 agências da cidade. Uma em particular que está há quase 10 anos operando, responde todas as dúvidas e são super atenciosos com nossas dúvidas chama-se: Caetés Turismo. Caso você não encontre o traslado ou algum tipo de passeio que a Caetés não ofereça, a São Paulo Ecoturimo e a G.I CONECT VIAGENS também são empresas onde não tivemos nenhum problema. Vamos aos principais passeios:

Circuito Lagoa Bonita

Talvez seja um dos passeios mais bonitos, pois ao subir pela corda de 70 m de extensão que dá acesso as dunas, você tem uma visão panorâmica do paraíso. Como a maioria dos outros passeios, uma jardineira 4×4 pega você no hotel/pousada, atravessa de balsa (por 5 minutinhos) o Rio Preguiças e percorre durante 45 minutos uma trilha que nos leva aos Grandes Lençóis.

Por do Sol do Passeio Lagoa Bonita - Lençóis Maranhenses

Após a ampla visão de cima dos Lençóis, começamos a percorrer (com paradas para banho e fotos) as dunas e conhecer algumas de suas lagoas de acordo com a temporada. Esse passeio feito a tarde tem o diferencial no final. Antes do entardecer, todos retornam para a primeira duna, no ponto mais alto para apreciar, talvez, o mais lindo pôr do sol do Brasil. Custa entre R$80 e R$ 100 reais em alta temporada.

Circuito Lagoa Azul

Jardineira Lençóis MaranhensesO circuito da Lagoa Azul segue o mesmo início. A jardineira nos pega no hotel/pousada, atravessamos o Rio Preguiças de balsa e percorremos mais uns 60 minutos por trilhas, porém, esse percurso é com mais emoção, pois a mata é mais fechada, chacoalhamos mais há mais possibilidade de atolar. Relatos de pessoas e alguns dias disseram que a Lagoa Azul antigamente era bem mais azul, hoje não se encontra tanto. O nome do passeio continua como um forte chamariz, apesar das alterações no tom de cor e da proibição por parte de alguns guias de levar pranchas para fazer o skibunda. Como os guias são os protetores do Parque e precisam zelar por ele, muitos perceberam que a atividade estava afetando negativamente as dunas. Custa entre R$80 e R$ 100 reais em alta temporada.

Circuito Duas Lagoas – lagoa azul e lagoa bonita

É a junção dos passeios das Lagoas Azul e Bonita no mesmo dia com parada para almoço na Dona Graça no descanso entre eles. Começamos pela Lagoa Azul e terminamos vendo o inesquecível pôr do sol dos Lençóis Maranhenses. Custa em torno de R$ 150,00 em alta temporada.

Nascer do sol – Lagoa Azul ou Lagoa Bonita

Nesse passeio primeiro decidimos qual circuito fazer, depois segue o mesmo roteiro dos passeios citados acima, com uma pequena diferença de horário. A saída de Barreirinhas é as 3:40 da manhã, obviamente para dar tempo de contemplar o início do dia. Custa em torno de R$ 100,00 em alta temporada.

Circuito Santo Amaro

Um dos passeios mais bonitos do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses é o de Santo Amaro. Obviamente saindo da própria cidade o trajeto é mais curto, saindo como a maioria, de Barreirinhas, dura em média 2 horas. Hoje a estrada que dá acesso ao que os turistas chamam de “paraíso escondido dos lençóis” está pavimentada, impulsionando e facilitando o caminho para a cidade.

Santo Amaro, Lençóis Maranhenses

A estrada dá acesso ao povoado de Sangue, de lá pegamos estrada de piçarra e seguimos por um trilha em meio a vegetação. Chegando a um pequena cidade, pegamos uma “balsa” e trocamos de carro. Hoje existe uma “lei” na cidade que somente carros com placa de Santo Amaro são autorizados a conduzir os turistas aos passeios. Vai entender! Depois desse intenso trajeto de jardineira 4×4 até o ponto onde o ICMbio permite. Daí em diante, é só apreciar, contemplar e agradecer a natureza pela Lagoa da Andorinha, Lagoa da Gaivota e as outras ao seu redor. Essas lagoas não são perenes, elas dependem do nível de chuva no ano para estarem muito ou pouco cheias.

O circuito de Santo Amaro do Maranhão dura o dia todo, tem parada para almoço (sempre não incluso) e descanso no Restaurante (da pousada) Rancho das Dunas, onde fazemos o pedido antes de iniciar o passeio. Podemos morgar um pouco depois do almoço nas redes ou tomar um banho na piscina. O valor desse passeio gira em torno de R$ 170,00, R$ 180,00 reais.

Passeio de Lancha pelo Rio Preguiças

Passeio de Lancha pelo Rio PreguiçasEsse passeio sai de Barreirinhas de lancha, conhecida como voadeira, pelo Rio Preguiças e passando pela vegetação local como palmeiras, mangues e igarapés. Após 40 minutos, a primeira parada é uma vilarejo de pescadores chamado Vassouras. Lá conhecemos pequenas dunas e lagoas que são áreas de proteção ambiental denominado de Pequenos Lençóis.Esse passeio também é bastante conhecido pelos macacos prego que habitam o mangue e costumam aparecer para curiosidade dos turistas. Em seguida partimos para o povoado de Mandacaru, onde acontece a segunda parada. A principal atração desta vila de pescadores é o Farol das Preguiças, com 35 metros de altura e 160 degraus, de onde podemos ter uma visão panorâmica em 360° da região. Ótimo lugar para comprar artesanato, principalmente bio-jóias e tiaras para o cabelo. Depois seguimos para a Praia do Caburé, uma península entre o rio e mar com 05 restaurantes, onde fazemos a refeição do almoço (não incluso). É possível aproveitar o lugar para fazer caminhadas, desfrutarmos de banho de mar ou de rio, e até descansar nos redários que os restaurantes locais oferecem. O valor fica entre R$ 90,00 e R$ 100,00.

Passeio de Lancha pelo Rio Preguiças + Ninho dos Guarás

Segue o mesmo começo de roteiro do passeio acima até chegar em Vassouras (Pequenos Lençóis) e também as mesmas atividades. Depois paramos para um almoço (não incluso) no restaurante da Dona Graça. Lá são servidos ótimos pratos à base de frutos do mar e peixes. Em horário definido pelo piloto seguimos até o ponto onde poderemos ver os Guarás se aninhando para dormir (Revoada). O Guará é uma das aves mais espetaculares do globo, sua plumagem é vermelha carmesim quando adulto, sua coloração deve-se a um pigmento de cor vermelha presente nos caranguejinhos dos quais se alimenta. Anda vagarosamente na água rasa, com a ponta do bico submersa, abrindo e fechando as mandíbulas em busca de caranguejos, tais como a Chama-Maré ou Sarará e o Maraquani. Acontece todos os dias ao entardecer. O valor é algo em torno de R$ 100,00.

Passeio de Quadriciclo

Na minha opinião e na opinião de muitas pessoas, o passeio mais divertido de se fazer nos Lençóis Maranhenses. Os guias chegam por volta de 8:30 para começar um treinamento básico no quadriciclo antes do início do passeio. Por volta das 9 hrs começamos por trilhas, estrada de terra, estrada de areia, passamos pelo parque eólico até chegarmos nos pequenos lençóis, passando também por dunas e formações de lagoas com paradas pra banho. Percorremos ainda boa parte do litoral da praia de Caburé até chegarmos no restaurante e parada pra banho. O almoço não está incluso. Depois fazemos o mesmo caminho na volta, retornando em torno das 18 hrs. O valor é de R$ 360,00 por quadriciclo.

Dicas: Levar óculos escuros e se quiser, fazer uma proteção em volta do rosto por causa do vento, da areia e da terra que batem por causa da velocidade.

Circuito Atins

A opinião do guias para Atins é quase unânime: O Circuito Atins é o passeio mais completo dos Lençóis Maranhenses. Quando saíamos de Barreirinhas, atravessamos o Rio Preguiças com uma balsa, pegamos a trilha para Atins passando por pequenos vilarejos com moradores bem humildes em meio a natureza e por fim, chegamos ao destino, uma pequena vila de pescadores. Ao chegar desfrutamos da foz do Rio Preguiças e da praticamente deserta praia de Atins. De lá pegamos uma trilha que nos leva a segunda parada, o Canto de Atins, lugar entre a praia e as dunas do parque.

Lugar também onde se localizam dois dos restaurantes mais famosos dos Lençóis Maranhenses, o Restaurante da Luzia e do Sr Antonio, onde servem os famosos camarões na brasa com molho secreto. Reza a lenda que são irmãos, reza a lenda que eles são brigados, mas prefiro não entrar em detalhes e deixar que cada um escolha e aproveite da maneira que preferir. Depois de visitar o Canto de Atins, seguimos de carro até onde é permitido para fazer a caminhada até as lagoas da região. Assim voltamos para o Canto, almoçamos e fazemos todo o caminho de volta. Valor do passeio: algo em torno de R$ 140,00, o dia todo.

Atins

Essa pequena vila de pescadores localizada na Costa do Maranhão tem pouca estrutura e é indicada pra quem tem alma roots, amantes da natureza. É importante salientar que o vilarejo não possui banco ou caixas eletrônicos, iluminação pública e normalmente não aceitam cartão por conta da falta de conexão com internet. A vila fica a uma hora de barco  (voadeira) de Barreirinhas e há uma proximidade muito maior com o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, pois é rodeada pelas dunas, e também pelo Oceano Atlântico e o Rio Preguiças.

A praia Atins é uma enseada protegida por bancos de areia que bloqueiam as fortes correntezas marinhas e deixam o mar mais calmo, como uma grande piscina, excelente para banhos mais tranquilos. O mar e vento são ideais para a prática de kitesurf. Para aprender é possível fazer aula com os vários professores do esporte no local. De lá também saem os grupos de trekking para cruzar o parque até Santo Amaro. O Guia Lenício, 98 8880-1982 é um dos guias indicados para essa aventura.

Na praia de Atins, nas noites sem lua cheia e/ou mais escuras e sem iluminação dos bares que ficam na praia é possível nadar em meio aos plânctons bioluminescentes.  Os plânctons bioluminescentes são organismos vivos  que possuem a capacidade de brilhar no escuro, algo parecido como um neon colorido. Ao nadar e mexer na água, eles brilham da escuridão. É espetacular! Não tem época, mas repito, precisa da escuridão total. Apesar de identificados no Brasil, é difícil encontrar registros fotográficos desse evento.

Outro passeio imperdível é do da Lagoa Verde. Umas das maiores lagoas próximas ao mar dos Lençóis. Como nada é fácil, uma caminhada de 50 minutos é obrigatória, mas que será recompensada na chegada com um visual maravilhoso.

Há também mais dois passeios conhecidos no vilarejo: o Poço das Pedras, que é uma piscina natural de água doce e azul no meio das dunas e a Cachoeira do Bonzinho, que só é formada quando as lagoas estão muito cheias e a água começa a vazar das dunas para o mar. Na beira da praia tem algumas formações rochosas, onde criam-se pequenas quedas d’água, como cachoeiras. Pema que é temporária, nem todos conseguem vê-la.

Os passeio saindo de Atins são menos sacrificantes, com mais opções e mais tempo livre para conhecer outros roteiros. Porém, a vila ainda é menos explorada que seu município, Barreirinhas e também Santo Amaro. Pelo seu caráter alternativo, os passeios são menos massificados, mas ainda afasta quem procura sofisticação, conforto e estrutura. No futuro não muito distante, será um dos destinos de praia mais procurados do Maranhão, aguarde!

Passeio Cardosa (boias)

O povoado de São João de Cardosa, zona rural, fica a mais ou menos 25 km de Barreirinhas, mas pertence ao município de Paulino Neves. Nessa viagem passamos por pés de bacuri, pequis, entre outras plantas nativas até chegarmos ao ponto de banho no Rio Formiga. A partir daí, um guia da comunidade local nos acompanha nas descida pelo rio com as boias infláveis. Durante a flutuação vemos buritizeiros, juçaras e águas cristalinas por aproximadamente 1 hora. O almoço, não incluso, também é feito no passeio. O valor varia entre R$80,00 e R$90,00.

Voo Panorâmico

Ver o Parque Nacional dos Lençóis de cima faz toda a diferença. O sobrevoo começa em Vassouras, passa pelas dunas, mangue e Rio Preguiças. Depois chegamos ao Farol da Marinha, Península de Caburé, Atins e finalmente os Grandes Lençóis. Tudo isso em 30 minutos e pelo valor médio de R$ 360,00 por pessoa.

Dicas

Como em todos os roteiros para viagem, a dica é planejar-se bem. Vá na melhor época para ver as lagoas cheias, pergunte nas agências que fazem os passeios se choveu muito, e entre no site para ver a Condição das Lagoas. Leve repelente, muito protetor solar e se possível, camisas de proteção de raio UV para passeios que duram o dia, como o passeio para as lagoas de Santo Amaro, passeio de Quadriciclo, passeio a Atins e para caminhadas mais longa, pois dentro do Parque não há sombra e o sol é de rachar.

No mais, seja consciente, recolha seu lixo, ajude a preservar o PNLM e não se aventure sozinho pelas dunas, pois qualquer um pode facilmente se perder. Lembre-se também que é extremamente proibido levar bebidas alcoólicas para dentro do Parque.